sábado, 18 de maio de 2013

Testemunho de um ex protestante


Testemunho de Conversão Marcos Roberto


        Eu era de uma seita protestante denominada (congregação cristã do Brasil). Um dia fui convidado para fazer experiencia de oração e renovação carismática católica, muito relutante fiz a experiência já que minha esposa já era da renovação carismática, porém, não segui em frente, pois tinha muitas dúvidas em relação á Maria e a Eucaristia. Assim sendo voltei para a seita protestante.

     Minha esposa (Luciana) estava na época com 17 anos e estava grávida chegando o dia da criança nascer, por volta das 18:00 horas, levei-a ao hospital, onde foram feitos vários exames e o médico disse-me que era para eu ir para casa e deixasse a Luciana no hospital, pois, a criança só nasceria no outro dia lá pelas 14:00 horas. Eu disse que não iria embora, e que ficaria com ela até o outro dia, então o médico foi embora, e ficamos no quarto, eu minha esposa e minha sogra (ministra de intercessão).Minha esposa não parava de gritar um só minuto, pois as dores eram muito forte, por conta disso, por volta das 20:00 horas, fui falar novamente com o médico e perguntei se não seria o caso de se fazer uma cesariana, ele me disse que não, pois Luciana era muito nova e era desaconselhável uma cesariana, isso só aumentou minha aflição, pois a Luciana estava sofrendo muito.

       De meia em meia hora a enfermeira entrava no quarto e fazia os exames (toque) na Luciana, dizia-me, para que eu fosse para casa, pois como o médico havia me dito, a criança só nasceria no outro dia, mas eu sempre dizia não, e que ficaria ali mesmo.Eu estava sofrendo muito, pois o meu amor pela minha esposa é muito grande e a dor dela também era minha dor, porém eu não orava e não intercedia por ela, pois não acreditava em intercessão.

      Eu olhava para minha sogra e ela estava com um TERÇO na mão, eu dizia dentro de mim “agora é que a criança não nasce mesmo, pois minha sogra não larga essa“coisa”.Já era mais ou menos 23:00 horas quando a enfermeira entrou no quarto para fazer os exames na Luciana, terminado os exames a enfermeira me disse: Marcos, só um milagre fará a tua filha nascer hoje, pois desde as 18:00 horas não houve nem um centímetro para que corra o parto normal.

      Então minha sogra disse: (pois então é um milagre que vai acontecer, porque cremos em milagres) e a enfermeira foi embora, nesse momento, minha sogra começou a cantar uma música que eu já não ouvia muitos anos, a música é assim: Mãezinha do céu, eu não rezar, eu só sei dizer quero te amar, azul é teu manto, branco é teu véu, mãezinha eu quero te ver lá no céu, mãezinha eu quero te ver lá no céu...E então aquela música começou a mexer comigo, e eu fui cantando junto com minha sogra sem deixar que ela ouvisse, e me ajoelhei aos pés da cama onde minha esposa gritava de dor, e disse assim: Maria, se você existe realmente como os católicos dizem, faca um milagre agora neste quarto para que eu creia em ti .Nesse momento eu vi uma luz muito forte no canto do quarto, e no meio dessa luz uma mulher com um manto bege, aproximou-se de mim e disse:

    “Me chamastes?” aqui estou Marcos, diga para sua esposa que a tua filha vai nascer ainda hoje antes da meia noite.E eu chorando, chorando de alegria, pois eu havia tido ali a minha primeira comunhão com Nossa Senhora.

        Nesse momento (23:30 horas) a enfermeira (a mesma que disse que criança nasceria no outro dia) entrou no quarto e pediu para que eu e minha sogra saíssemos do quarto, e logo depois ouvimos um grito dentro do quarto e nesse momento a enfermeira saiu correndo e disse-me:

      – olha! Eu não sei como, mas o milagre que vocês estavam esperando vai acontecer, pois a bolsa acabou de estourar.E colocou a Luciana na maca e levou para a sala de parto, e eu saí correndo atrás e nesse momento eu já estava rezando – Ave Maria cheia de graça, o Senhor é convosco.
    
       Fiquei na porta da sala de parto, querendo que a minha filha nascesse antes da meia noite, pois grande era a minha vontade e então a misericórdia do Senhor pairou sobre mim, e Jesus me trouxe minha filhinha as 23:55 horas(antes da meia noite) assim como Maria me havia dito.

      E prestem atenção; a minha filha (Ana Carolina) nasceu ás 23:55 horas do dia 25 de março de 1997 (dia da anunciação) e foi batizada no dia da assunção de Maria ao céu. Obs: nós não escolhemos data, e não foi coincidência, mas sim providência do Senhor.Acho que eu nem preciso dizer que a partir daquele momento eu voltei para a Igreja Católica Apostólica Romana igual um foguete, onde sou ministro de música e palavra, e tenho levado este testemunho, e, outros muitos que tenho visto para a maior honra de Deus.

    Meus irmãos, não deixem levar pela enganação dos protestantes, não aceitem que falem mal de nossa Mãe Maria Santíssima, vamos nos unir e defende-la, vamos dizer em alta voz. Que somos a geração que proclama Maria como Bem aventurada.Viva Nossa senhora Sacrário vivo da Eucaristia, Arca da Aliança, Mãe, nossa Rainha!Hoje e sempre que eu posso dizer: Ave Maria cheia de graça, o senhor é convosco, bendito sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do ventre, Jesus, Santa Maria Mãe de Deus, rogai por nós pecadores e na hora de nossa morte, Amém.

    Se alguém quiser se corresponder, segue o meu endereço.

     Marcos Roberto Venâncio Rua Aurélio semprebom, 124 Cj. Padre Rino Nogaroto Ibiporã –PR Cep: 86200-000 e-mail: treks@onda.com.br

  Testemunho cedido gentilmente pelo Site www.santalista.hpg.com.br
www.santalista.cjb.net

Heresia Protestante - A unção da urina


     A Unção da Urina ( É rir pra não chorar!!)





http://sandromarcio.multiply.com/journal/item/380
Aug 19, '08 8:04 PM
for everyone


    Ungir com Urina - Você já viu algum ensino no Novo Testamento para demarcar território com urina? Pois é, no mundo animal é comum em algumas espécies demarcar o seu território pelo odor da urina. Agora, imaginem Jesus e os apóstolos urinando pelas cidades de Israel...

      Foi veiculada recentemente que um grupo religioso em Londrina, que se autodenomina "profetas e apóstolos", consumiram litros e mais litros de água para demarcar toda a cidade com o cheiro fétido de suas urinas. Foi uma pena a polícia não os ter pegado em flagrante, por crime descrito no direito penal, contra os costumes como atentado violento ao pudor.

     Biblicamente, quando um pecado (como este) se torna público, o pedido de perdão deve ser público também. Acontece que tais líderes não demonstram o mínimo de arrependimento em suas ações deploráveis e anticristãs, praticando-as e ensinando-as pelo seu mal exemplo como se fossem verdades bíblicas. E por falta de maturidade espiritual muitos seguem ou imitam tais líderes.

    Pastores e demais líderes evangélicos começam a demonstrar preocupação diante das extravagâncias que estão surgindo nos púlpitos brasileiros. A cada dia que passa surgem novas práticas anti e extrabíblicas. Não uso, como alguns, o eufemismo de classificar esses descaminhos de “modismos”. Coloco-os no rol das heresias.

       As críticas que antes corriam apenas à boca pequena, agora tomam corpo e são divulgadas em sites de expressão. A Igreja Evangélica já não pode calar diante de tamanha irracionalidade. Não desejamos ser julgados pelo pecado de omissão. O povo brasileiro precisa saber que tais tolices, como a seguir exemplificamos, estão à margem do evangelho que nos foi ensinado por Jesus. Na verdade, se trata de um outro evangelho.

       Em detrimento da Palavra, multiplicam-se os púlpitos festivos. Encenações inusitadas, objetos ungidos e mágicos, entrevistas com demônios, amuletos, “mercadorias” diversas, tudo é válido no desvario em que se envolvem pregadores e ouvintes.

     A impressão que se tem é que o evangelho, da forma que foi anunciado pelos apóstolos nos primeiros tempos, já não serve para os dias atuais. Falar de pecado, arrependimento, perdão e santidade se tornou antiquado, obsoleto, repreensível. É preciso entreter os ouvintes, apresentar uma nova atração a cada semana, tudo semelhante ao que vemos na sociedade consumista. Mas o que é preciso mesmo, e com urgência, é botarmos a boca no trombone e denunciar o que estão fazendo com o evangelho.

     Ovelhas há que já perderam a noção do que é ser cristão. Não sabem sequer por que Jesus morreu. Têm o dízimo como meio de obter bênçãos espirituais e materiais. Não conhecem o evangelho da renúncia, da resignação, do sofrimento, do carregar a cruz, do contentar-se com o pouco. Certa vez conversando com um jovem neopentecostal, ele disse: “Se sirvo a Jesus, quero ser rico, ter uma boa casa e carro importado”. Os anos se passaram e nada disso aconteceu. Ele e seus pais pararam de ofertar e estão com a fé em declínio. É o que está acontecendo: gazofilácios cheios, pessoas vazias. O pai desse jovem me revelou que entrou nessa porque acreditou nas entrevistas que falam de riqueza fácil. Agora ele percebe que os que estão mais pobres não são convidados a falar de sua pobreza.

     São de arrepiar os relatos que se encontram no site http://webbethel.com/gondim09.htm de autoria do pastor Ricardo Gondim. É difícil de acreditar que um grupo de cristãos, liderados pelo pastor, alugue um helicóptero e, com dezenas de litros de óleo, passe a ungir a cidade do Rio de Janeiro, derramando uma caneca de óleo aqui, outra ali. Fico a meditar como o líder conseguiu envolver irmãos de boa fé nesse projeto inusitado. O óleo da “unção” deve ter caído em lugares pouco recomendáveis para o mister, tais como animais mortos, fezes e valas fétidas.

     Mais incrível é o uso de urina para demarcar território. Essa você não vai acreditar. Está no referido endereço. Em Curitiba, um grupo de irmãos, liderado pelo pastor da igreja, entendeu que deveria demarcar seu território com urina, como fazem os leões e lobos. Após beberem muita água para encher bem a bexiga, seguiram para pontos estratégicos da cidade e passaram a URINAR. Quando li a notícia, pensei que a palavra estivesse errada. Talvez fosse REUNIR. Mas era urinar mesmo. Foram horas e horas urinando. O comboio de veículos parava em pontos preestabelecidos, e, ali, a um sinal, um deles aliviava a bexiga. Ora, esse tipo de lógica poderá levar irmãos a situações mais degradantes ainda. Degradantes, patéticas e irracionais. Algum irmão desse grupo poderá descobrir que determinada espécie animal demarca seu território com suas próprias fezes. Certamente não atentaram para o contido no Art. 233 do Código Penal que trata da prática de “ato obsceno em lugar público”, e estipula a pena de detenção de três meses a um ano, ou multa. A jurisprudência indica que a micção em lugar público configura o crime previsto no referido Artigo, ainda que não haja intenção de vulnerar o pudor público.

Silas Malafaia e a Bíblia pela oferta de 900 Reais


Domingo, 9 de agosto de 2009

Bíblia de 900 reais? Ah... Silas Malafaia!


Por Leonardo Gonçalves

      Quanto mais eu oro, mais assombração aparece! E eu que pensava que o Silas tinha desistido de vender a Bíblia do Milhão, que ensina o povo a ser avarento e fazer barganha com Deus... Quebrei a cara!
    'Tá aí denovo, para quem quiser ver: Por uma "módica e voluntária" oferta de 900 reais (!), você adquire a Bíblia da Batalha Espíritual e Vitória Financeira, comentada pelo herético Morris Cerullo, o mesmo que profetizou o avião para o Renê Terra Nova, e que foi tocado pelo pastor Zico, o nosso diletíssimo idólatra e caçador de unção.


     Entre os comentários toscos que essa Bíblia de Judas traz, está este aqui:




      É mole ou quer mais? Porque se quiser mais, poderá estar adquirindo (gerundíssimo!) no site do Silas Malafaia, sujeito que merece o nosso respeito, afinal, ele é um dos maiores mercadores de bençãos da televisão brasileira (não é qualquer um!).

      Infelizmente eu não vou adquirir esta Bíblia, nem agora nem nunca. Mas pra quem gosta, é um prato cheio. Sim, cheio de heresias, de hedonismo, de falsas promessas e barganha com o Todo-Poderoso.

     Sai pra lá, Silas! Sai pra lá, Morris! E levem com vocês essa teologia do capeta! Quem oferece o mundo em troca de adoração é o diabo, e não Deus (Mt 4.9).


Nota minha:
Acorda povo brasileiro!
Acorda rápido!
Antes que seja tarde demais!


A Falsa Bílbia Gay protestante


Uma Bíblia chamada “Queen James”, que foi lançada com o objetivo de eliminar as discussões acerca do homossexualismo, causou polêmica entre os evangélicos no Brasil

(Foto: Divulgação)
Bíblia Gay - Rainha James
A Bíblia "Queen James” (Rainha James) foi adaptada a impedir interpretações contrárias à prática homossexual, que é condenada nas versões originais das Escrituras.
Em entrevista ao The Christian Post, o pastor e teólogo Augustus Nicodemus comenta sobre o tema e questiona “quantos versículos precisamos para reconhecer que Deus aborrece alguma coisa?”
Nicodemus refere-se ao argumento dos idealizadores da ‘Bíblia gay’ que dizem que entre milhares de versículos no livro sagrado apenas 8 interpretam o homossexualismo como pecado.
A nova versão da Bíblia tem o nome ‘Rainha James’ para sua versão baseado na história do Rei James da Inglaterra, que autorizou a primeira tradução da Bíblia para o inglês mais de 400 anos atrás.
Os ativistas gays alegam que James era bissexual e que apesar de ser casado possuía relacionamentos homossexuais, ficando conhecido como ‘Rainha James’ por pessoas mais próximas.
 No entanto, a fim de esclarecer esta questão, o teólogo Augustus Nicodemus explica que na verdade a referência a James como ‘Rainha James’, baseia-se num epigrama da época, "Rex fuit Elizabeth, nunc est regina Jacobus".
O termo significa "Elizabeth era o rei e agora James é a rainha" e era uma piada sobre o fato de que o Rei James era pacífico e tranquilo enquanto que sua esposa Elizabeth era agitada e autoritária.
“Não havia qualquer insinuação de homossexualidade na frase, que visava apenas debochar da passividade do Rei James”, disse ele ao CP.
De acordo com o teólogo, o Rei James era um cristão comprometido, erudito e muito capaz teologicamente. Além disso, ele diz que o fato de que muitos de seus amigos mais próximos eram homens jovens deu origem à especulação quanto à sua sexualidade.
No entanto, Augustus revela que em um trabalho teológico escrito pelo Rei James ("Basilikon Doron"), o próprio coloca a sodomia entre os pecados que jamais deveriam ser perdoados.
Ele ainda comenta a reivindicação dos idealizadores da Bíblia Rainha James quanto a palavra "homossexualidade" que só foi mencionada na Bíblia RSV (Revised Standard version) a partir de 1946 e que antes disto não havia menções, apenas interpretações. Para esta questão, ele leva a uma reflexão com uma pergunta, “em que estas interpretações se baseiam?”
Para o teólogo, não haveria outra forma de interpretar alguns versículos como a passagem de Levíticos 18:22 que diz “Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; é abominação”.
Ele cita também Romanos 1:26-27 que diz “Por causa disso, os entregou Deus a paixões infames; porque até as mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas por outro, contrário à natureza; semelhantemente, os homens também, deixando o contacto natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro”.
Todas as versões da Bíblia que ele conhece, Nicodemus afirma, condena o ato sexual entre pessoas do mesmo sexo. E indaga, “estariam todas elas erradas?”
“Todas as traduções que eu conheço - francês, holandês, alemão, espanhol, inglês e português (disponíveis no BibleWorks8) - verteram estas passagens de modo a dar a entender que o que está sendo condenado é exatamente as relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo. Sabemos os nomes e as qualificações acadêmicas de seus editores, mas isto não aparece na ‘Bíblia Queen James’."
Augustus, finalmente, lamenta as afirmações dos editores desta nova versão da Bíblia e diz que tal proposta revela claramente o caráter ideológico desta tradução.
“A ‘Queen James’ é o tipo de publicação que autoriza qualquer um a editar uma Bíblia amenizando ou distorcendo as passagens que lhe ofendem”.

Igreja Luterana abre ministério de pastor para gays e lésbicas


Essa foi a Igreja que Martinho Lutero Fundou!




Autor: ALC - Agência Latino-Americana e Caribenha de Comunicação

Fonte: http://cenag.terra.com.br/noticias_ler.php?id=NjY0




     A Assembléia Geral da Igreja Evangélica Luterana na América (ELCA na sigla em inglês) aprovou abertura do ministério ordenado a pastores gays e pastoras lésbicas que tenham relação estável.

      A aprovação foi alcançada em uma votação com 559 votos a favor e 451 contra na instância mais elevada do corpo eclesiástico de mais de 4.6 milhões de membros. Anteriormente a Assembléia também havia aprovado uma resolução em que a igreja se compromete a encontrar um caminho para as congregações que optam por “reconhecer, apoiar e defender relações de mesmo gênero que são publicamente assumidas e monogâmicas”, apesar de nesta resolução não utilizarem a palavra ‘matrimônio’.

      Essas ações mudam a política da igreja, que até então permitia que as pessoas de orientação sexual gay ou lésbica fossem incorporadas ao ministério quando exercessem o celibato.

       Ao longo da Assembléia, que começou no dia 17 de agosto, a maioria dos 1000 delegados com direito de voto tiveram um debate sobre sexualidade humana. Na quarta (19) adotaram a declaração social sobre o tema como uma ferramenta educativa e um guia da política da igreja sobre sexualidade humana.

      Antes da espinhosa discussão sobre a união entre pessoas do mesmo gênero no ministério, a assembléia aprovou por 771 votos favoráveis a 230 contrários uma resolução comprometendo a igreja a respeitar as diferenças de opiniões sobre o tema.

         Durante as horas de discussão, conduzidas pelo bispo presidente da ELCA, reverendo Mark S. Hanson, os delegados tiveram vários momentos de reflexão para orar, algumas vezes em pequenos grupos em volta das mesas nas quais os membros com direito a voto debatiam e expressavam seu parecer.

     As discussões demonstraram que o tema da sexualidade deve ser debatido em profundidade. O pastor Richard Mahan, do Sínodo da Virgínia do Oeste e de Maryland, manifestou-se contra a abertura do ministério sacerdotal a gays e lésbicas porque a considera contrária aos ensinamentos bíblicos. “Não posso compreender como a igreja que conheci por 40 anos pode apoiar aquilo que Deus condenou", defendeu. "Isso significa que a partir de agora se diz que nas Escrituras a homossexualidade e o casal de pessoas do mesmo sexo são aceitáveis por Deus", agregou.

     Outros expressaram que a ampla aceitação de pessoas de orientação gay na igreja era consistente com a Bíblia. O bispo Gary Wollersheim, do Sínodo da ELCA do Norte de Illinois, disse que este era um tema de justiça e de hospitalidade, representando aquilo que Jesus espera das pessoas. Wollersheim anunciou que foi fortemente influenciado pelo diálogo nos encontros de jovens realizados em seu Sínodo.

        Alguns oradores argumentaram que a aprovação de tal medida afastaria membros da ELCA e provocariam uma diminuição no número de fiéis. Allison Gutte, do Sínodo Metropolitano de Nova Iorque, frisou que viu congregações florescerem porque se comprometeram com esse tema ao reconhecerem os dons de pastores gays e pastoras lésbicas.

Fonte: ALC - Agência Latino-Americana e Caribenha de Comunicação

Nota: 
      A reforma protestante mostra o seu fracasso a cada dia, o protestantismo mostra-se fraco, impotente e mundano.
      O seu sectarismo anti bíblico, anticlerical, e modernista esta acabando com a sociedade.

Chega de aberrações, heresias e apostasias!

Louvado seja Deus por sua Santa Madre Igreja Católica.
Unidade no Cristianismo já!
A Igreja de Cristo te espera!
Voltem correndo!
Acorda povo!

TESTEMUNHO DE CONVERSÃO AO CATOLICISMO

                

         Quando eu era protestante, tinha um verdadeiro ódio a Virgem Maria e aos católicos, não podia ver um padre ou uma freira, via neles falsos profetas, e achava que a Virgem Maria conduzia os católicos para o inferno. Também foi isso que me ensinaram desde pequeno.
         Um dia em um ponto de ônibus, na praça Deodoro, aqui em Maceió, encontrei um rapaz, com uma medalha pregada por um broche no bolso da camisa, fui a ele cheio de ironia, no intuito de combater o que pensava eu, ser uma idolatria, e conduzi-lo à minha igreja(...)

      Perguntei-lhe o que era aquilo, e ele com muita simplicidade respondeu-me que era a medalha milagrosa e nela tinha o retrato de Nossa Senhora. Perguntei-lhe se achava aquilo certo. Seus olhos brilharam e respondeu-me: "Para mim é, pois foi por ela que cheguei a Jesus. Eu podia ser um delinquente ou nem mais existir, mas tive a Graça de ser recolhido em uma casa onde a primeira coisa que aprendi foi amar a Imaculada Mãe de Deus e por meio dela amar Jesus".Este rapaz começou a falar-me da sua vida, tinha sido um menino de rua, hoje é aluno interno do Lar Santo Antônio de Pádua, em Quebrângulo, cidade do interior alagoano. Por fim diante daquele testemunho de vida fiquei com uma confusão enorme na cabeça até aquele dia eu achava que a Virgem Maria não levava ninguém a Cristo.
         Comecei a observar os católicos praticantes e cada vez mais sentia-me confuso. Como em minha conversa com Antônio Marcos, o rapaz do Lar Santo Antônio, ele convidou-me a ir passar um final de semana no orfanato, fiquei de férias do trabalho, combinei com minha esposa, e fui passar dois dias em Quebrângulo, afim de arejar a cabeça e ver se encontrava resposta às minhas dúvidas. Lá procurei o meu amigo, mas todos também eram meus amigos e não deixaram eu ir para o hotel, e em lugar de dois dias passei quinze dias.
Passei a conviver com aquelas crianças e jovens e com eles aprendi a viver o mandamento de Jesus, o "amai-vos uns aos outros", a amar a Virgem Maria. A presença de Maria e de Jesus entre eles é muito forte Ali ninguém fala mal de ninguém, rezam muito. Com eles aprendi a crer e amar Jesus na Hóstia. Trabalham, estudam brincam, e a paz e alegria que existe naquela comunidade é diferente e contagiante.
       Encontrei respostas para minhas dúvidas não com palavras, mas com o exemplo de vida e vidas de crianças e jovens. Ali tornei-me católico aos pés da Virgem. Fui orientado a procurar aqui em Maceió um frade capuchinho, chamado Frei Fulgêncio e tê-lo como meu orientador espiritual. Saí de um pedaço do céu e fui enviado a um santo. Fiquei encantado com a humildade daquele servo de Deus. Comecei a fazer parte da Renovação Carismática, o grupo de oração que faço parte é dirigido por Frei Fulgêncio, e os irmãos vivem como os cristãos primitivos.
      Quando os irmãos protestantes souberam que tinha me tornado católico e minha esposa também, começaram a nos perseguir, foi aí então que eu vi o erro que vivi mergulhado durante tanto tempo. Hoje graças a Deus, eu e minha família estamos vivendo uma experiência nunca vivida com tanta felicidade. Hoje eu posso dizer que meu Jesus, o meu Salvador não é uma ideologia, pois uma ideologia não tem mãe (esta frase eu aprendi com meus amiguinhos do orfanato).
       Mas um ser divino que é Deus e Homem e tem uma Mãe, e por isso somos irmãos e precisamos andar muito unidos. Ainda preciso aprender muita coisa da religião católica, estou aprendendo sobre os sacramentos, e estou me preparando para receber a primeira Eucaristia e o sacramento da Confirmação. Neste final de semana fui a Quebrângulo, e lá aprendi a rezar o terço contemplando os mistérios da nossa Redenção, como junto aos meus amiguinhos fui esclarecido que o terço é uma oração Bíblica que nos leva ao seio da Santíssima Trindade, e por isso é uma oração que muito agrada a Maria. Deles ganhei um terço e já estou rezando-o, graças a Deus e a Maria.
         Para terminar, se esse meu testemunho for publicado, eu peço a todos que lerem que nunca deixem esta Igreja Católica por nenhuma outra, pois só ela é uma em Cristo, e é a única que Cristo se faz presente pela Eucaristia, e a única que como Deus, honra a Virgem Maria e a tem como Mãe...
Julio César Leal Cavalcante - Maceó - AL.

FONTE:

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Sobre a excomunhão do Pe. Roberto Francisco Daniel (Pe. Beto)



No final de abril os católicos do Brasil foram surpreendidos com a notícia de que a Diocese de Bauru tinha excomungado um sacerdote, no caso, pe. Beto, e, segundo a mídia, por ele defender os homossexuais.

Ora, a defesa aos homossexuais não é causa de excomunhão e nem podia ser, uma vez que a Igreja Católica NÃO CONDENA os homossexuais, mas, considera a prática homossexual (abominação na Bíblia) como pecado mortal.

Para quem não viu o vídeo onde o tal padre Beto respondia a algumas perguntas e que teve essas consequencias, lá o padre, sem batina, sem clergyman, tomando uma cervejinha em um bar/restaurante defende:

a) Que a prática homossexual deve ser aceita pela Igreja;
b) Que pessoas casadas podem ter relações homossexuais ou heterossexuais com outrem que não os seus parceiros e que isso não seria pecado ou errado, desde que, o parceiro saiba do caso. Nesse caso, não haveria adultério!!
c) Que não deveríamos mais falar em homossexuais, bissexuais ou heterrosexuais, ou seja, todo mundo pode ser tudo...

Esses absurdos foram ditos em poucos minutos para alguns espíritas!

Daí dá para imaginar o que ele ensina em seus sermões na Santa Missa e que vão contra os ensinamentos da Igreja Católica!

O supracitado sacerdote foi chamado pelo Bispo da Diocese que pediu que ele reconsiderasse o que havia dito. Vejam o pronunciamento da Diocese de Bauru, ANTES da Excomunhão do sacerdote.

Ato do Governo Diocesano sobre pronunciamentos do pe. Beto pelos meios digitais
Tendo em vista os recentes pronunciamentos do padre Roberto Francisco Daniel (padre Beto) em páginas pessoais da internet, que têm provocado escândalo junto aos fiéis, agora, extrapolando-se o âmbito diocesano e indo para o mundo aberto da mídia eletrônica; tendo em vista, sobretudo, o conteúdo desses pronunciamentos que ocorrem em desacordo com os ensinamentos da Igreja no campo da doutrina, da moral e dos costumes;tendo em vista que não em poucas oportunidades o Bispo Diocesano já lhe vem alertando sobre seus pronunciamentos; e tendo em vista o diálogo realizado hoje, 23 de abril, na Cúria Diocesana, sobre o assunto, determino ao padre Beto a retirar de imediato tudo o que estiver na mídia, com palavras e imagens relativas a estas suas declarações. Determino a se retratar através do mesmo meio utilizado (site, Facebook e YouTube), no prazo até 29 de abril de 2013, confessando humildemente que errou quanto a sua interpretação e exposição da doutrina, da moral e dos costumes ensinados pela Igreja.

Nossa Diocese, que caminha rumo ao Jubileu de Ouro de sua fundação, encontra-se em oração permanente, suplicando ao Divino Espírito Santo, seu padroeiro, que ilumine nossas mentes e nossos corações para caminharmos na busca da conversão, da santidade, da comunhão e da paz.

Dom Frei Caetano Ferrari, ofm, Bispo Diocesano de Bauru.

Porém, o pe. Beto não quis voltar atrás e preferiu pedir seu afastamento do sacerdócio. Diante disso, o Bispo, acertadamente, convocou um canonista que, estudando os fatos, entendeu ser um caso de excomunhão latea sententiae, ou seja, caso de excomunhão automática, assim, a Diocese na verdade não excomungou o padre Beto, mas, apenas declarou algo que já tinha acontecido. Vejam a nota da Diocese de Bauru que declara a Excomunhão do pe. Beto.

Comunicado ao povo de Deus da Diocese de Bauru 

            É de conhecimento público os pronunciamentos e atitudes do Reverendo Pe. Roberto Francisco Daniel que, em nome da “liberdade de expressão” traiu o compromisso de fidelidade à Igreja a qual ele jurou servir no dia de sua ordenação sacerdotal. Estes atos provocaram forte escândalo e feriram a comunhão eclesial. Sua atitude é incompatível com as obrigações do estado sacerdotal que ele deveria amar, pois foi ele quem solicitou da Igreja a Graça da Ordenação. O Bispo Diocesano com a paciência e caridade de pastor, vem tentando há muito tempo diálogo para superar e resolver de modo fraterno e cristão esta situação. Esgotadas todas as iniciativas e tendo em vista o bem do Povo de Deus, o Bispo Diocesano convocou um padre canonista perito em Direito Penal Canônico, nomeando-o como juiz instrutor para tratar essa questão e aplicar a “Lei da Igreja”, visto que o Pe. Roberto Francisco Daniel recusa qualquer diálogo e colaboração. Mesmo assim, o juiz tentou uma última vez um diálogo com o referido padre que reagiu agressivamente, na Cúria Diocesana, na qual ele recusou qualquer diálogo. Esta tentativa ocorreu na presença de 05 (cinco) membros do Conselho dos Presbíteros.
            O referido padre feriu a Igreja com suas declarações consideradas graves contra os dogmas da Fé Católica, contra a moral e pela deliberada recusa de obediência ao seu pastor (obediência esta que prometera no dia de sua ordenação sacerdotal), incorrendo, portanto, no gravíssimo delito de heresia e cisma cuja pena prescrita no cânone 1364, parágrafo primeiro do Código de Direito Canônico é a excomunhão anexa a estes delitos. Nesta grave pena o referido sacerdote incorreu de livre vontade como consequência de seus atos.
            A Igreja de Bauru se demonstrou Mãe Paciente quando, por diversas vezes, o chamou fraternalmente ao diálogo para a superação dessa situação por ele criada. Nenhum católico e muito menos um sacerdote pode-se valer do “direito de liberdade de expressão” para atacar a Fé, na qual foi batizado.
            Uma das obrigações do Bispo Diocesano é defender a Fé, a Doutrina e a Disciplina da Igreja e, por isso, comunicamos que o padre Roberto Francisco Daniel não pode mais celebrar nenhum ato de culto divino (sacramentos e sacramentais, nem mais receber a Santíssima Eucaristia), pois está excomungado. A partir dessa decisão, o Juiz Instrutor iniciará os procedimentos para a “demissão do estado clerical, que será enviado no final para Roma, de onde deverá vir o Decreto .
            Com esta declaração, a Diocese de Bauru entende colocar “um ponto final” nessa dolorosa história.
            Rezemos para que o nosso Padroeiro Divino Espírito Santo, “que nos conduz”, ilumine o Pe. Roberto Francisco Daniel para que tenha a coragem da humildade em reconhecer que não é o dono da verdade e se reconcilie com a Igreja, que é “Mãe e Mestra”.     

Bauru, 29 de abril de 2013.

Por especial mandado do Bispo Diocesano, assinam os representantes do Conselho Presbiteral Diocesano.

                                                             Sagrada Família
                                           Único e Universal Modelo de família Cristã

Muitos podem está se perguntando: O que diz o Código de Direito Canônico? Pois bem, o Código de Direito Canônico, em seu art. 1364, parágrafo primeiro usado para declarar a excomunhão do pe. Beto reza o seguinte:

Can 1364. Parágrafo Primeiro. O apóstata da fé, o herege ou o cismático incorre em excomunhão latae sententiae, salva a prescrição do cân. 194, parágrafo 1, n. 2; além disso, o clérigo pode ser punido com as penas mencionadas no cân. 1336, parágrafo 1, nn. 2 e 3.

O conceito de apostasia, heresia e cisma estão dispostos no cân 751 e para que esses erros sejam delitos, devem manifestar-se externamente por fatos ou palavras.

Cân. 751. Chama-se heresia a negação pertinaz, após a recepção do batismo, de qualquer verdade que se deva crer com fé divina e católica, ou a dúvida pertinaz a respeito dela; apostasia, o repúdio total da fé cristã;cisma, a recusa de sujeição ao Sumo Pontífice ou de comunhão com os membros da Igreja a ele sujeitos.

Diante dessa notícia a mídia começou a divulgar que o pe. Beto havia sido excomungado por defender os homossexuais, o que é um erro e mostra o completo desconhecimento da mídia para com a Igreja Católica, bem como, fica claro que a mídia não busca a verdade dos fatos antes de transmitir uma notícia. Assim, o Juiz Instrutor do caso manifestou-se declarando que:

DECLARAÇÃO DO JUIZ INSTRUTOR - 30/04/2013


Tendo em vista as notícias divulgadas sobre a excomunhão do Reverendo Pe. Roberto Francisco Daniel, como Juiz Instrutor esclareço que:


1. Foi no exercício de meu ofício que, como Juiz Instrutor, “declarei” a excomunhão no qual o padre incorreu por sua livre opção; 


2. A excomunhão ocorreu Latae Sententiae, ou seja, de modo automático em virtude da sua contumácia (obstinação) num comportamento que viola gravemente as obrigações do sacerdócio que ele livremente abraçou;


3. Os meios de comunicação têm uma grande missão em informar a sociedade segundo a verdade. Não corresponde a verdade a notícia veiculada em alguns meios de comunicação de que o reverendo Pe. Roberto Francisco Daniel foi excomungado por defender os homossexuais. Isto não é matéria de excomunhão na Igreja; 


4. A excomunhão foi declarada porque ele se negou categoricamente a cumprir o que prometera em sua ordenação sacerdotal: fidelidade ao Magistério da Igreja e obediência aos seus legítimos pastores. 


Bauru, 30 de abril de 2013.

Juiz Instrutor

Doutor em Direito Canônico, especialista em Direito Penal da Igreja Católica e juiz para as matérias reservadas à Santa Sé no Brasil 

Fonte: Diocese de Bauru e Código de Direito Canônico 

Qual a diferença entre corpo, alma e espírito?


        O Catecismo da Igreja Católica trata sobre o assunto ao falar sobre a Profissão da Fé Cristã entre os números 362 e 367:

"II. «Corpore et anima unus» – Unidade de corpo e alma

362. A pessoa humana, criada à imagem de Deus, é um ser ao mesmo tempo corporal e espiritual. A narrativa bíblica exprime esta realidade numa linguagem simbólica, quando afirma que «Deus formou o homem com o pó da terra, insuflou-lhe pelas narinas um sopro de vida, e o homem tornou-se num ser vivo» (Gn 2, 7). O homem, no seu ser total, foi, portanto, querido por Deus.
363. Muitas vezes, a palavra alma designa, nas Sagradas Escrituras, a vidahumana (226), ou a pessoa humana no seu todo (227). Mas designa também o que há de mais íntimo no homem (228) e de maior valor na sua pessoa (229), aquilo que particularmente faz dele imagem de Deus: «alma» significa o princípio espiritual no homem.
364. corpo do homem participa na dignidade da «imagem de Deus»: é corpo humano precisamente por ser animado pela alma espiritual, e a pessoa humana na sua totalidade é que é destinada a tornar-se, no Corpo (Místico) de Cristo, templo do Espírito (230):
«Corpo e alma, mas realmente uno, o homem, na sua condição corporal, reúne em si mesmo os elementos do mundo material, que assim nele encontram a sua consumação e nele podem louvar Livremente o seu Criador. Por isso, não é lícito ao homem menosprezar a vida do corpo. Pelo contrário, deve estimar e respeitar o seu corpo, que foi criado por Deus e que há-de ressuscitar no último dia» (231).
365. A unidade da alma e do corpo é tão profunda que se deve considerar a alma como a «forma» do corpo (232); quer dizer, é graças à alma espiritual que o corpo, constituído de matéria, é um corpo humano e vivo. No homem, o espírito e a matéria não são duas naturezas unidas, mas a sua união forma uma única natureza.
366. A Igreja ensina que cada alma espiritual é criada por Deus de modo imediato (233) e não produzida pelos pais; e que é imortal (234), isto é, não morre quando, na morte, se separa do corpo; e que se unirá de novo ao corpo na ressurreição final.
367. Encontra-se às vezes uma distinção entre alma e espírito. São Paulo, por exemplo, ora para que «todo o nosso ser, o espírito, a alma e o corpo», seja guardado sem mancha até à vinda do Senhor (1 Ts 5, 23). A Igreja ensina que esta distinção não introduz uma dualidade na alma (235), «Espírito» significa que o homem é ordenado, desde a sua criação, para o seu fim sobrenatural (236)e que a alma é capaz de ser gratuitamente sobreelevada até à comunhão com Deus (237).
368. A tradição espiritual da Igreja insiste também no coração,no sentido bíblico de «fundo do ser» («nas entranhas»: Jr 31, 33) em que a pessoa se decide ou não por Deus (238)."

Veja a explicação que o pe. Paulo Ricardo nos dá e a resposta para essa pergunta



Fonte: Christo Nihil Praeponere 

A arqueologia confirma a Igreja Católica!


    

          

         Em 2005, foram encontradas na cidade de Megido, em Israel, as ruínas de uma igreja que pode ter sido uma das primeiras da história. Segundo a perita em inscrições antigas, Leah di Segni (Universidade Hebraica de Jerusalém), “as letras, os nomes e a forma [dos mosaicos lá encontrados] apontam para antes de Constantino”. Diz que a cerâmica encontrada – potes de cozinha, jarras de vinho – é “do fim do período romano”, tal como os motivos desenhados. “A decoração é romana, não bizantina. E não temos nenhuma cruz no chão, temos peixes.” (ver mais em http://www.publico.pt/Cultura/arqueologos-israelitas-pensam-ter-descoberto-primeira-igreja-crista-na-terra-santa_1238019 )


 Os fascinantes achados do interior do templo jogam por terra as falácias protestantes, segundo as quais o cristianismo primitivo, supostamente equivalente ao protestantismo atual, teria sido suprimido pela Igreja Católica mediante o enxertamento de doutrinas e práticas pagãs. Pois bem, ledo engano! Nesses últimos 2000 anos, a Igreja que permaneceu fiel a si mesma e à doutrina ensinada pelos apóstolos foi a Santa Igreja Católica!

Vejamos:

[...]Durante os primeiros trabalhos para a construção de mais um setor da cadeia foi achado junto do local um mikveh, ou seja pia batismal. Juntamente com ele as bases de uma grande construção e tambémmosaicos de grandes proporções com inscrições em grego.


 Pia batismal pra que, se o batismo era exclusivamente por imersão? Aqui fica confirmado que o pedobatismo foi doutrina e prática da Igreja dos tempos apostólicos, e não introdução de Constantino ou qualquer baboseira parecida.

 Ainda no referido site, consta a seguinte informação:

 [...]Na terceira e mais importante inscrição foi achado “Ao Deus Yeshua em sua Memória”.

Portanto, fica confirmado que o reconhecimento da naureza divina de Cristo não foi adulteração posterior da doutrina cristã promovida pela Igreja Católica, como querem as testemunhas-de-jeová, e sim que esse reconhecimento constituía a própria doutrina.
Por fim, a igreja de Megido nos revela/confirma que o uso de representações era prática corrente entre os cristãos primitivos, a qual a Igreja Católica permanece fiel desde então, ao passo que as confissões protestantes a renegam sob a alegação de que são corrupções da doutrina introduzidas pelo paganismo.


sexta-feira, 10 de maio de 2013

Gedeão Dias, ex-presbiteriano convertido à Única Igreja de Cristo


Prezados Irmãos do Vetitatis,
O site VS foi de grande valor para mim e minha família na busca da Verdade Absoluta de Cristo sobre a instituição da sua Igreja. Éramos protestantes presbiterianos, e particularmente desde meus 4 anos de idade sempre estive na fileira protestante sem saber, nem conhecer profundamente o movimento protestante, assim caminhei nas fileiras protestantes durante 36 anos de minha vida.
Os artigos publicados neste site foram extremamente importantes na descoberta e no estudo da Tradição Apostólica, de sorte que no 11 de Julho de 2012 demos o brado de rompimento com o movimento protestante, o qual colocamos por inteiro abaixo.
Rompimento com o Movimento Protestante
Prezados Irmãos e Irmãs,
Prostrados com temor e tremor diante de Cristo e de sua vontade, eu e minha família frente a tantos irmãos e irmãs, caríssimos, a quem amamos de verdade, tornamos pública decisão extremamente importante e urgente em nossas vidas. Decisão essa que passou obrigatoriamente pela consciência cristocêntrica e o burilar da verdade do seu precioso Evangelho.
Estamos nos propondo a defender o Evangelho de Jesus Cristo a partir Dele mesmo e de sua Igreja instituída e organizada conforme sua vontade e desígnio.
Decidimos como família participar do movimento cristão primitivo, a Igreja de todos os tempos, a Igreja dos Discípulos e Apóstolos, a Igreja dos santos, a Igreja dos Mártires, a Igreja que tem sua fé arraigada na tradição apostólica, instituida pelo próprio Jesus tendo o Apóstolo Pedro como Pastor (Jo 21, 15-19; Mt. 16, 18-19) tendo uma sucessão ininterrupta deste sacerdócio até nossos dias, a Igreja que teve garantida a assistência do Espírito Santo para sempre, até a consumação dos séculos (Mt. 28, 18-20), a promessa de que jamais falharia, "Nem mesmo as portas do inferno prevaleceriam contra ela" (Mt. 16, 18).
E Assim como os cristão foram chamados pela primeira vez de Cristãos em Antioquia (At 11, 26 ), esta Igreja foi chamada assim no início do século II por (Inácio de Antioquia, bispo cristão martirizado por volta de 107 d.C. por sua fidelidade a Cristo – Carta aos Esmirniotas cap. 8). "Segui todos ao bispo, como Jesus Cristo segue ao Pai, e ao presbitério como aos apóstolos; respeitai aos diáconos como à lei de Deus. Sem o bispo, ninguém faça nada do que diz respeito à Igreja. Considerai legítima a eucaristia realizada pelo bispo ou por alguém que foi encarregado por ele. Onde aparece o bispo, aí esteja a multidão, do mesmo modo que onde está Jesus Cristo, aí está a Igreja Católica".
Esta igreja foi perseguida desde seu início, atacada por toda sorte de heresias mas sempre saiu vitoriosa pelo poder do nome do Senhor, esta Igreja nunca fraquejou sua fé a ponto de sucumbir, caso isso acontessesse Jesus teria mentido, teria fraquejado. Ele jamais iria instituir uma Igreja pra sobreviver somente até seus 1.516 anos, nunca! Jesus não poderia falhar no seu projeto, afinal a Igreja é sua Noiva, é o seu corpo e Ele mesmo é o cabeça.
Nesta compreensão honesta e cativa à palavra de Deus, de público, declaramos o rompimento com o movimento protestante capitaneado por Lutero. Pesquisas apontam que a vida deste homem foi dúbia, pelos seus escritos podemos facilmente admitir, no mínimo, alguém perturbado psicologicamente, sem entrar em detalhes escabrosos, basta-se ler as suas famosas 95 teses, para atestarmos sua própria versão contraditória. Um homem altamente afligido com a presença maligna perto de si.
Toda a Reforma Protestante foi influenciada por este homem cuja vida não é exemplo de obediência e submissão, pelo contrário, foi uma voz de protesto e confusão.
Uma base teológica e eclesiástica fundada a partir de um personagem duvidoso, não dá para acreditar, muito menos aceitar a legitimidade da sua "Reforma".
Ao sermos confrontados com a idéia das boas intenções de Lutero em "Reformar" a Igreja, teríamos de admitir primeiramente um fracasso de Cristo no sustento de sua Igreja, isso se constituiria numa afirmativa demoníaca. Deus nos guarde disso!
Queremos deixar dois exemplos dignos de reflexão: Primeiro o exemplo de Uzar citado em I Cr 13, 9-10 A arca da aliança lugar da presença de Deus assim como a Igreja. Uzar quis dá uma mãozinha de ajuda para socorrer a queda total da arca. Deus o matou, apesar de sua "boa intenção" em ajudar a Deus.
O Segundo exemplo que queremos deixar é bastante pertinente, trata-se de uma rebelião contra o Sacerdócio: O protesto de Coré, Datã e Abirão em Números Cap 16 mostra-nos homens interessados em "Reformar" a condução do Povo de Deus a partir de Moisés. Estes "Reformadores" se auto-intitularam perante Deus como dignos de receberem o Sacerdócio, envoltos numa aura de boas intenções, mas o final da história nos conta sobre a derrota destes homens e, sobretudo, daqueles que estavam concordando com o Protesto.
Destas duas advertências aprendemos a necessidade de sermos vigilantes e obedientes diante das instituições criadas por Deus.
Pensemos: A Igreja Cristã sobreviveu quinze séculos na unidade da fé Cristã, não obstante as dificuldades encontradas por seu povo no percurso. Jesus precisaria mesmo da mãozinha de Lutero e seus seguidores/reformadores para reformar e salvar a sua Igreja?
Francamente! Constatamos até hoje a deforma e a multiplicação do erro Luterano, dividindo, subdividindo e envergonhando o Evangelho de Cristo através das múltiplas e infindáveis denominações protestantes. Todas as igrejas após Lutero têem como cabeça um fundador/reformador que não é Jesus Cristo. Misericórdia!
O tempo passou e ainda uma voz ressoa instigante em nossos ouvidos: a quem vós escolhei? A Cristo ou a Barrabás? Jesus ou Lutero?
Citando um dos doutores da Igreja, Santo Agostinho concluímos: "Amai muito a inteligência e a compreensão da verdade. Pois é necessário bem compreender pra crer verdadeiramente". (Por melhor que seja a sua intenção, se você comprar uma jóia falsa, você estará no prejuízo. E em se tratando da salvação, já pensou que prejuízo!!!).
Senhor Piedade, Piedade de todos nós!
(Gedeão Dias e Família.)
Família: Clara (Esposa). Lara(12) e Lana (9).
Prezado Gedeão, Salve Maria!

Sua carta me trouxe muita alegria! Saiba que toda vez que alguém encontra o caminho da Verdadeira Igreja, grande alegria se faz no céu! Glória a Deus! Louvado Seja SEMPRE o Nome do Senhor!

Fico particularmente contente em ver que este humilde apostolado que é mantido por este miserável pecador que vos escreve, serviu-lhe de instrumento para que enxergasse a Verdade, que deixasse de ser um cego ao sol do meio-dia!

Caro Gedeão, veja aí como Deus é bom! Como faz maravilhas através de instrumentos tão indignos...

Todo homem tem a obrigação moral de buscar a Verdade e encontrando-a de abraçá-la. Feliz seja você que a buscou, encontrou e abraçou-a.

A sua luta está começando agora. Ser verdadeiro católico é um grande desafio. No entanto, Nosso Senhor SEMPRE capacita Seus escolhidos.

Seja bem-vindo ao VERDADEIRO redil do Senhor.

Alessandro Lima.